domingo, 1 de novembro de 2009

Tratamento de Estrias


ESTRIAS


Dra. Taís Saraceno           
Cirurgiã Plástica               



Verão combina com biquíni, saias e decotes. Mas alguns inimigos femininos aterrorizam quando refletidos no espelho. Um dos principais incomodos relacionados a estética da pele,  principalmente para as mulheres são as estrias.
Podem acometer homens e mulheres. Mais de 60% das pessoas sofrem com o problema. Os principais locais de surgimento são as nádegas, o quadril, culotes, coxas, a região lombar, a barriga e mamas.






 Estrias em Abdome








Estrias em nádegas







Estrias em coxa





Estrias nas costas







Estrias em Mama

A derme é uma camada da pele que contém fibras elásticas que sustentam a pele, esta camada é formada por colágeno e elastina, sendo responsável pela elasticidade e tonicidade da pele.
As estrias aparecem quando há um rompimento destas fibras elásticas, por um comprometimento do colágeno por um estresse mecânico (estiramento) ou estresse fisiológico (estímulo hormonal).
Há um aumento da vascularização no local das fibras rompidas, formando lesões na pele  avermelhadas que com o passar do tempo vão adquirindo uma coloração mais esbranquiçada.




Ainda não existe cura para as estrias, porém com os tratamentos disponíveis atualmente consegue-se suavizar, e muito, essas linhas que deformam a pele. Mesmo com as terapias mais atuais, é impossível eliminar completamente as estrias.
As estrias funcionam como verdadeiras cicatrizes, nunca desaparecem totalmente. Entretanto, os resultados podem chegar à melhora de até 80%, especialmente em estrias recentes.É importante enfatizarmos o papel da prevenção. Assim nada melhor que prevenir o surgimento de novas lesões.

 

FATORES ASSOCIADOS


Os fatores supostamente associados ao desenvolvimento das estrias são os seguintes:


1. Alteração hormonal:
2. Gravidez:
3. Crescimento acelerado:
4. Alterações de peso:
5. Predisposição genética:
6. Musculação:
7. Uso de medicamentos:

CLASSIFICAÇÃO


Quanto a sua classificação, elas podem ser de dois tipos Avermelhadas e Brancas:


  • Avermelhadas: são as estrias que se formaram mais recentemente, apresentando essa coloração devido ao aumento da vascularização desta região. Nessa fase, os tratamentos costumam fornecer resultados mais satisfatórios.



  • Brancas: São as estrias antigas, nas quais já ocorreu todas as fases de cicatrização, onde a vascularização volta ao normal.  Nessa fase, elas são esbranquiçadas. Os tratamentos conseguem promover seu estreitamento ou atenuação.



PREVENÇÃO

 

HIDRATAÇÃO: O principal é manter o corpo bem hidratado. Beba pelo menos 2 litros de água por dia e use um creme hidratante à base de água. Esses cremes devem ser ricos em emolientes à base de colágeno, elastina, lipossomas, alfa-hidroxiácidos, uréia, lactato de amônia e óleos vegetais. A melhor lubrificação melhora a resistência da pele contra a ruptura das fibras. Se você tem uma tendência a ter estrias é necessário que este hábito se transforme em um ritual diário.


ALIMENTAÇÃO: É importante ingerir quantidades adequadas de frutas e vegetais frescos. Existe bastante vitamina C nestes alimentos. Os hábitos alimentares garantem ao nosso organismo a capacidade de renovação celular e conseqüentemente favorecem ao surgimento de um tecido mais firme e de maior qualidade que suporte as oscilações de peso, alterações hormonais dificultando desta forma o surgimento de estrias. Em relação a vitamina C, não podemos deixar de falar a respeito dela, tendo em vista que a vitamina C é indispensável para a síntese de fibras colágenas da pele. Para se obter a síntese de colágeno endógeno precisamos incorporar o hábito de ingerir vitamina C diariamente.


Protetor Solar: Sempre use protetor solar, o efeito deletério do sol sobre a pele, deixa uma pele mais quebradiça, menos elástica, favorecendo o aparecimento de rugas e estrias.


Evitar oscilações muito grandes no peso: Grandes ganhos poderais causam o estiramento da pele, caso haja uma predisposição genética, associada a outros fatores, favorecerá o surgimnento das estrias.


Evitar o uso de roupas apertadas e o tabagismo.


Praticar atividades físicas regularmente: Uma musculatura mais exercitada favorece a tonicidade da pele.




PERGUNTAS FREQUENTES


O que é estria?
O surgimento da estria se dá quando há uma ruptura das fibras elásticas que sustentam a camada intermediária da pele, formada por colágeno e elastina.

E quando as estrias já apareceram? O que dá pra fazer?
Primeiro as estrias devem ser avaliadas. Se você tem estrias vermelhas corra para tratá-las! Isso porque essas estrias mais novas respondem melhor aos tratamentos. Com o passar do tempo elas vão se tornando brancas e mais difíceis de tratar.


Por que umas pessoas têm e outras não?


Porque, além dos motivos externos (crescimento, aumento do peso), também existe um importante fator genético. Em geral, depende do tipo de pele, da quantidade e tipo de colágeno que esta pela apresenta.

Por que algumas estrias são verticais e outras horizontais?

É que as estrias aparecem no sentido perpendicular à distensão da pele.


Por que os homens têm menos estrias?

Pessoas do sexo masculino não sofrem uma transformação tão radical na adolescência. A pele do homem geralmente é mais espessa, contendo mais colágeno do que na mulher. O homem não tem as alterações decorrentes da gestação, comuns às mulheres.



Qual é a hora certa de tratar?

Quanto mais cedo, melhor. As estrias novas que estão na fase avermelhada terão melhor resposta aos tratamentos.


Sol ajuda a disfarçar?

Não. O sol deixa as estrias brancas ainda mais evidentes. Isso porque elas têm menos melanócitos (as células responsáveis pela formação do pigmento) e, portanto, se bronzeiam menos do que o resto da sua pele. Quando as estrias estão vermelhas, como nas cicatrizes, elas podem ficar com discromias (alteração de coloração), ficando mais escuras do que a pele normal. Portanto, não pegue sol nas estrias enquanto elas estiverem vermelhas, utilize corretamente o protetor solar.

Como evitar estrias?

É aconselhavel a hidratação intensa da pele com cremes e loções hidratantes para garantir a sua elasticidade impedindo a ruptura de suas camadas internas. principalmente em pessoas com histórico familiar de estrias.

TRATAMENTOS



Existem várias técnicas eficientes contra as estrias, mas a maioria dos médicos recomenda a utilização de pelo menos duas delas em combinação. Os resultados são superiores aos conseguidos com uma técnica isolada. Uma exceção seria alguns casos de estrias recentes, quando o uso de apenas uma técnica pode ser bem eficaz. A associação de vários procedimentos é o melhor caminho.
Para se decidir por alguma destas técnicas ou, eventualmente, por outra, deverá escolher uma clínica ou instituto cirúrgico capacitados para o efeito, e falar com um médico especializado, que lhe deverá explicar qual a melhor técnica a ser empregada. 


Estas são as modalidades mais recentes de tratamentos para estrias:


PEELING QUÍMICO: O peeling químico utiliza substâncias que levam à descamação da pele superficial, promovendo o crescimento de uma nova pele. Nas fases iniciais das estrias, o peeling com ácido retinóico pode ser usado com bons resultados. O tratamento é dividido em várias sessões, e pode causar os seguintes efeitos: ardência, coceira, descamação. É importante lembrar que durante o tratamento deve ser evitada a exposição ao sol.




MICRODERMOABRASÃO: Utiliza-se um aparelho capaz de esfoliar ("lixar") a pele, com uma ponta de cristal ou diamante. A mi
crodermoabrasão é um peeling mecânico que utiliza microcristais de hidróxido de alumínio que são jateados nas estrias sob forma de pressão e ao mesmo tempo aspirados para um reservatório dentro do aparelho. Ocorre a descamação da pele que recobre a estria, estimulando sua regeneração. Uma grande vantagem dessa técnica é que ela estimula também a produção da elastina, que é responsável pela firmeza e elasticidade da pele. Essa técnica pode ser usada antes de outros procedimentos, como o peeling químico ou a intradermoterapia, pois facilita a penetração dos princípios ativos dessas últimas. O tratamento com a microdermatoabrasão é feito em algumas sessões, e os efeitos podem ser os mesmos que os obtidos com o peeling.






LASER OU LUZ INTENSA PULSADA: O Laser emite ondas de diferentes espectros de luz que penetram na pele e servem para estimular a produção de colágeno na região e preencher a estria. Os Lasers fracionados (Erbium e CO2) são indicados principalmente para estrias que não respondem a outros tratamentos convencionais.


LASERTERAPIA VASCULAR: A aplicação do laser leva à redução dos vasos sanguíneos nas estrias, reduzindo sua coloração arroxeada, rósea. Leva também ao aumento das proteínas da pele. São feitas várias sessões, com intervalo de 15 dias. Consegue-se atenuar bem a aparência da estria.


LASER COOL TOUCH: Esse tipo de laser não promove esfoliação, mas age nas camadas profundas da pele estimulando a produção das proteínas epiteliais. São necessárias algumas sessões, rápidas e que não causam ardência, vermelhidão e descamação. Também é utilizado no tratamento das rugas.


CARBOXITERAPIA: O gás carbônico, que é introduzido dentro dos tecidos, promove uma bioregeneração tecidual com a melhora da oxigenação e do aspecto das estrias.




MESOTERAPIA: Consiste na injeção de substâncias, como o ácido glicólico, a vitamina C ou outras, que estimulam a formação de uma nova pele. A injeção é feita ao longo de toda a estria, com agulhas finíssimas, melhorando a circulação local e a produção de proteínas da pele. Consegue-se com isso a redução da altura e da espessura das estrias. São necessárias várias sessões, e a aplicação pode ser dolorosa. Assim como nos casos anteriores, a exposição ao sol deve ser evitada.

5 comentários:

  1. Saiu a minha reportagem sobre estrias no Blog Hiper Fashion!!!
    Segue o link para vocês lerem.
    Reportagem http://www.hiperfashion.com.br/home.cfm?pagina=noticia&id=1361&jn=1

    Abraços, dra. kátia Ferreira
    www.estheticenter.com.br

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Tenho 12 anos de idade e tenho estrias, nas nádegas, coxas e joelhos, desde os 10. Queria saber se eu posso ou não fazer algum tipo de tratamento nas minhas estrias.

    ResponderExcluir
  4. tenho 20 anos e tive uma gravides inesperada com iso ganhei 18 kilos e muitas estrias vermelhas na bariga estou desesperada a trais de um tratamento mais tem tantas opsoes que fico com medo de fazer a erada qual seria o melhor tratamento para ?

    ResponderExcluir
  5. oi meu nome e kelly tenho 27 anos e me sinto a pessoa mas feia da terra nao deixo nem meu marido chegar perto do mim,pois sofri um acidenti di moto e fique com umas cicatrizes horrivel na coxa e na tibia,um lado do meu bumbum,ficou todo caido,queria saber si tem como consertar isso,e si sairia muito caro,por favor me ajudem.

    ResponderExcluir